Marcelo Perpetuo

Engenheiro Mecânico com mais de 30 anos de experiência em projetos de energia renovável, engenharia e gerenciamento de plantas e mais de 15 anos gerenciando equipes, Marcelo se junta à LCBA Brasil como o novo Country Manager. Seu amplo conhecimento técnico e sua experiência no mercado brasileiro são fundamentais para a geração de alianças comerciais estratégicas para o desenvolvimento do programa no país.

O que mais o motiva na sua posição?

Este novo desafio me permite ter contato com novas tecnologias européias desenvolvidas na Europa e poder apresentá-las a empresas brasileiras de forma a contribuir para a descarbonização do planeta e incentivar a economia circular.

Muito além disto, a descarbonização e a economia circular são iniciativas que eu pessoalmente defendo como um meio de salvar nosso planeta. Quero que meus filhos e netos e todas as geração vindouras possam habitar este lindo planeta.

É uma oportunidade única de trabalhar em um projeto no qual você possa contribuir para as causas que você acredita. Tudo isto pode ser parte do legado que estamos construindo e deixaremos para as próximas gerações. 

O que você destacaria como principal desafio do programa LCBA no Brasil?

Acredito que o maior desafio seja transmitir como o Projeto pode agregar valor as empresas brasileiras no processo de transição destas para uma economia sustentável.

Qual você considera ser o principal desafio que o Brasil está enfrentando em seu caminho rumo à economia verde?

Temos desafios enormes. O Brasil é um país continental, com diferentes culturas e diferentes níveis socioeconômicos.  Creio que a educação da população e condição econômica do país sejam as maiores barreiras no momento. Mas também temos as barreiras alfandegárias, certa resistência a tecnologias novas e disruptivas. Também não podemos esquecer das dificuldades que a pandemia vem adicionando ao cenário atual. 

Porém, olhando e senário acima sob a ótica das oportunidades, vejo um ótimo momento para buscarmos e implantarmos novas tecnologias que irão aumentar a produtividade, reduzir as perdas e desperdícios contribuindo para uma economia de baixo carbono, “Vamos usar a dificuldade para alavancar o nosso crescimento”

Que oportunidades estão surgindo para os fornecedores europeus de tecnologia no Brasil?

Como disse na pergunta anterior, o cenário socio econômico é bastante difícil, e daí surgem as necessidades, e a coragem de se partir para soluções inovadoras e destrutivas.

É um momento delicado, e ao mesmo tempo especial onde as novas tecnologias Europeias podem contribuir fortemente no movimento irreversível de aumento da produtividade e de uma economia de baixo carbono. Os principais setores alvo são o Agropecuário, Mineração, Químico, Siderúrgico, Celulose e Papel, Transporte, e Plásticos.

Já temos aplicado várias tecnologias nos projetos de Energias renováveis, Biogás e biometano, produção de biofertilizantes com microorganismos, Agricultura e pecuária sustentável e de precisão, “Carbon free farm”, Software & Hardware para mensuração de emissão de CO2, IoT & Blockchain para rastreabilidade da produção agropecuária, Indústria 4.0, Aproveitamento de lodo de ETE para fertilizante, Águas residuais para biogás com foco em energia térmica para aproveitamento em desaguadores de lodo, Tecnologia de FRB-sistema de wetlands (jardins filtrantes) para tratamento de esgoto, Transporte elétrico, para mencionar algumas. 

Por que as empresas brasileiras devem participar do programa LCBA?

Por ser uma plataforma de transferência de conhecimentos e tecnologias que podem apoiar empresas brasileiras, a LCBA é uma “máquina” de achar empresas e tecnologias europeias, muitas vezes em setores e países pouco explorados pelas empresas Brasileiras.

O processo de aproximação das empresas é muito rápido, ajudamos a quebrar as barreiras de comunicação e culturais e damos o suporte para que o negócio prospere e seja bem-sucedido. Tudo de forma estruturada em processos amplamente testados. O LCBA atua de forma neutra, ou seja, sem nenhum interesse comercial, deixando as partes chegarem ao acordo ideal.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.